Os recentes escândalos corporativos que atingem grupos empresariais brasileiros apontam a necessidade premente de um avanço contundente no patamar de governança corporativa das organizações, sob pena de aumento ainda maior da volatilidade financeira das empresas e do País como um todo. Isto porque a adoção de boas práticas de governança é fator crítico para atração de capitais. Sem ela, as companhias são expostas à custos de capital ainda mais elevados que, ao final do dia, acometem seus acionistas à perdas progressivas de valor.

É por conta desse aspecto estratégico da Governança – e principalmente do impacto negativo de decisões inadequadas de administração na valoração comercial das companhias e na sociedade – que as estruturas de Compliance, Riscos e Auditoria interna, fundamentais no regramento de um sistema eficiente de Governança Corporativa, mudaram de marcha e passaram a compor o “C-Suite”, onde atuam os dirigentes com maior poder de tomada de decisão das organizações.

São nos princípios, práticas, políticas, procedimentos e desafios capitaneados por esses líderes empresariais, em meio a um cenário de crise financeira, acirramento dos mecanismos de fiscalização e riscos crescentes de imagem e reputação, que a 5ª edição do GRC SUMMIT concentra sua programação.

Durante dois dias de evento, mais de 20 executivos das maiores empresas do País, entre CEOs, Board Advisors, Chief Compliance Officers e Presidentes e Membros de Comitês e Conselhos – incluindo keynotes nacionais e internacionais – estarão reunidos para debater a perenidade das companhias por meio de medidas assertivas de integridade, gestão de crises, mitigação de riscos e controles internos.

Uma oportunidade única e definitivamente qualificada para entender como funcionam processos centrais ao atingimento da excelência ética nos negócios, visando confiabilidade e integridade das informações, com criação de valor no longo prazo.